sábado, 26 de março de 2011

Delphine Lalaurie


                     A socialite estadunidense de origem francesa respeitada pelos ricaços de Nova Orleans era a maior torturadora de escravos do Estado da Louisiana. E é com ela que iniciamos uma série de personalidades históricas sobra as quais não ensinam nas escolas. 

                    Miss Murder


 
                   
            
                     Nome completo: Marie Delphine Macarty.
                     Nascimento: por volta de 1775.
                     Local: Nova Orleans, EUA.

                    No ano de 1808 casou-se pela primeira vez com Don Ramon y Lopez de Angulo. Após sua morte, ela casou com o traficante de escravos Jean Blanque, que morreu em 1816. Duas vezes viúva, casou-se com o médico Dr. Luís LaLaurie em 25 de junho de 1825. Graças ao seu parentesco com políticos, era prestigiada pelos ricaços da cidade.
                   Como socialite, madame LaLaurie promovia festas para a high society de Nova Orleans. Seus próprios convidados espalhavam boatos de que ela tratava os escravos com brutalidade, torturando-os e humilhando-os constantemente. Quando Delphine começava a punir o escravo com chicotadas, não descansava até o deixar inconsciente. Esses episódios chamaram a atenção de um juiz que interveio obrigando-a a pagar uma multa e confiscando-lhe alguns dos escravos.
                    Por ser parente de políticos, não tardou a recuperar seus escravos e, algum tempo depois, um incêndio levou os bombeiros a encontrarem corpos carbonizados acorrentados na mansão. Há suspeitas de que os próprios escravos tenham ateado fogo numa tentativa de fuga. Boatos levam a crer que a madame arrancava as genitálias dos escravos e extraía sangue que era armazenado em garrafas. Os episódios ocorriam nos porões da mansão.
                    Ao pentear os cabelos de LaLaurie, uma garota de 8 anos, acidentalmente, deu-lhe um puxão. Ela foi chicoteada e fugiu. Quando recapturada, foi morta e enterrada debaixo de uma árvore, situada no quintal da mansão.




                    A mansão está de pé até hoje e antigos donos dizem que a casa é mal assombrada, podendo ouvir-se gritos femininos em francês e ver-se aparições de escravos acorrentados durante a noite. Um dos recentes proprietários da mansão foi o ator Nicolas Cage.
                  
                 









                                

Nenhum comentário:

Postar um comentário